Os Verdadeiros Ursos

outubro 25th, 2012 by J Menezes

20121025-070045.jpg

Alex Bogusky produziu um vídeo para criticar os efeitos nocivos dos refrigerantes sobre a saúde humana. Ele transformou os icônicos ursos polares usados nos comerciais de Coca-Cola para mostrar os efeitos do consumo excessivo e prolongado do produto. O vídeo, produzido em animação, foi criado para o Center of Science in the Public Interest (CSPI), um grupo de advocacia baseado em Washington e tem como trilha a faixa “Sugar”, do cantor pop Jason Mraz. O vídeo é muito útil, pois incentiva as pessoas a verem as mensagens de marketing da indústria de refrigerante sob uma nova perspectiva crítica. Coca-Cola e Pepsi não estão “vendendo felicidade”. Elas estão vendendo um produto nutricionalmente inútil que, consumido excessivamente, pode tornar-se um poderoso promotor da obesidade, cárie dentária, diabetes, doença cardíaca, e outros problemas. Algumas das complicações associadas à diabetes, incluindo amputação de membros infectados e disfunção erétil, são absolutamente deprimentes. Os “verdadeiros ursos” aprenderam a verdade da maneira mais difícil, mas no final, eles decidem a derramar o refrigerante e tomar de volta a sua saúde – e sua felicidade. Assim, também nós todos.
A página desse protesto pode ser vista em http://therealbears.org/

RESUMO DOS DADOS DO VÍDEO:
Refrigerantes:
– Refrigerantes e outras bebidas adoçadas são a maior fonte de calorias da alimentação nos USA.
Fonte: 2011 Dietary Guidelines for Americans
– Uma porção extra de bebidas adoçadas por dia eleva o risco de obesidade de uma criança em 60%. Fonte: The Lancet, 2001
– Um ou dois copos de bebidas adoçadas por dia aumenta o risco de diabetes tipo 2 em cerca de 25%. Fonte: Diabetes Care, 2010
– Cerca de metade dos homens com diabetes vai ter problemas de ereção. Fonte: Current Diabetes Reports, 2005
– O açúcar e ácidos contidos em refrigerantes favorecem a queda dos dentes. Fonte: Surgeon General’s Report On Oral Health, 2010
– A diabetes é a causa de mais de 60 mil amputações por ano. Fonte: US Centers for Disease Control (CDC)

Comentários

Comentar

;
;