Vício por Doces: Qual a Melhor Abordagem?

setembro 19th, 2012 by J Menezes

Meu marido tem um vicio feroz por doces. Se fosse sempre por ele, ele começaria o dia com um pacote de biscoitos recheados e uma tigela de sorvete. As pessoas que sabem disso sobre ele, acham tudo muito engraçado já que ele é casado com uma nutricionista. Adoram brincar com ele a respeito: “eu aposto que ela te mantém com rédeas curtas.” Mas esse não é meu estilo. Não depende de mim que ele se controle. Tudo que posso fazer é tentar controlar a quantidade (e qualidade) do que fica disponível em casa. O resto depende dele.

Quando eu falo com clientes, essa questão dos doces na dieta sempre aparece. Como cada situação é diferente, cada família deve resolver por si. Algumas pessoas nunca mantém doces em casa, mas para muitos, isso só os transforma em “fruto proibido” e muito mais desejável. Outros usam os doces como ferramentas de prêmio ou punição, uma prática que normalmente vem da infância.

E existem aqueles que tentam fazer com que isso seja menos carregado emocionalmente, “neutralizando” os doces. Eu tenho um amigo desse tipo. Ele serve sobremesa para os filhos de vez em quando, mas ele coloca na mesa junto com o frango grelhado, feijões verdes e salada. Sua ideia, e tem alguma lógica nela, é que se os doces são somente “parte da dieta” eles perdem o significado de prêmio ou punição.

É um assunto espinhoso, claro, mas aqui estão algumas reflexões a considerar.

Tente não usar doces como recompensas ou punições.

Quer você faça isso com você mesmo ou sua família, essa é uma tática a ser evitada. Muitos de meus clientes com sobrepeso lembram, quando crianças, de receberem pacotes de biscoitos para se manterem quietas ou perderem seus doces porque se comportaram mal. Não é de se surpreender que eles tenham crescido com essa relação de amor e ódio com os doces tornando-os os alimentos mais carregados emocionalmente. Enquanto adultos, eles agora se voltam aos doces por conforto, mas se sentem culpados quando os comem.

Você pode achar que manter os doces longe de casa pode funcionar.

Muitos pais usam essa abordagem com seus filhos, mas é importante lembrar que as crianças vão continuar sendo expostas aos doces, vão continuar pedindo e, independente de seus maiores esforços, vão encontrar uma forma de conseguir. E isso não se aplica somente a crianças, semana passada enquanto estava levando as roupas para a lavanderia, eu tirei alguns papeis de bala do bolso da calca de meu marido.

Tente uma abordagem mais neutra aos doces

O que normalmente funciona melhor é o caminho do meio onde alguns doces são mantidos em casa, como biscoitos light, pudins ou iogurte frozen. Como nada está fora dos limites, isso alivia um pouco da pressão. Os doces estão lá, se você os quiser então você pode pensar menos neles. As vezes, quando não há nada por perto, você acaba desejando doces ainda mais.

Você pode tentar servir sobremesas ocasionalmente com uma refeição, como meu amigo faz. Eu acho que sua atitude esta funcionando para a família dele. Estou só esperando o dia em que ele levar os filhos para um restaurante e eles pedirem salada, espaguete e bolo de chocolate… E pedir para todos serem servidos ao mesmo tempo!

Comentários

Comentar

;
;