Dieta Pobre em Carboidrato, Pobre em Gordura, Vegetariana… Uma Dieta é Realmente Melhor que a Outra?

novembro 22nd, 2011 by Henrique Autran

Da forma como as tendências em dietas ficam indo e voltando, tentar segui-las é como assistir a um jogo de Ping pong. Pela sua natureza, tendências não são feitas para durarem muito tempo. E as pessoas que começam esse tipo de dieta estão procurando por resultados super-rápidos. E se você perguntar para aqueles que conseguiram perder peso, como fizeram, suas respostas são inúmeras. Alguns juram que seguiram uma dieta pobre em carboidratos, outros dão crédito a dieta vegetariana ou uma contagem da quantidade de gordura. Com todas essas possibilidades, fica a pergunta: uma dieta é melhor do que a outra?

Quando chegamos ao ponto, a chave para perder peso é diminuir a quantidade de calorias ingeridas, comer menos calorias do que precisamos todos os dias. E existem várias formas de fazer isso. Qualquer método que permita fazer isso irá te colocar no caminho da perda de peso.

Vários estudos tem comparado diferentes métodos de perda de peso em uma tentativa de determinar se alguma abordagem é realmente mais eficiente que a outra. E não tem nenhum vencedor claro. Quer seja uma dieta de baixo carboidrato, vegetariana ou baixa gordura ou simples controle do estresse, os resultados são bem consistentes. Entre as pessoas acompanhadas por pelo menos um ano, todos perderam mais ou menos a mesma quantidade de peso, não importa qual abordagem foi usada.

Um estudo* envolvendo 800 pessoas que utilizaram uma de quatro dietas (todas desenvolvidas para diminuir 750 Calorias por dia). A composição das dietas variavam bastante com gordura entre 20 e 40% das calorias, sendo as proteínas e carboidratos também variando bastante. E, mesmo assim, independente do tipo de dieta seguida, a perda de peso foi media de 5Kg em um período de 2 anos. Isso levou os autores a concluir que “dietas depredação calórico resultam em perda de peso independente do macronutriente focado.”

Se esse é o caso, então, por que não focamos nas calorias e em nada mais? Se nós adoramos junk food, por que não perder peso comendo isso, só que em menor quantidade? A resposta, claro, é simples. A meta não é apenas a perda de peso, é a saúde também! E enquanto abordagens dietéticas diferentes possam levar a resultados semelhantes, a boa nutrição é a chave:

  • Enfatize as proteínas magras: peixe, frango, derivados lácteos desnatados e proteínas vegetais como a soja para ajudar a manter a fome sob controle.
  • Muitas frutas e vegetais frescos e integrais irão te dar bastante fibra, vitaminas, minerais e fitonutrientes.
  • Inclua quantidades modestas de grãos integrais de acordo com a quantidade de calorias desejada.
  • A gordura aumenta rápido, portanto coma pouca quantidade de gordura saudável como peixe, castanhas, abacate e óleos saudáveis como oliva e canola.
  • Faça pequenos e regulares lanches para manter os níveis de energia em alta.
  • Pratique controle de porções para que você conheça o que esta colocando em seu prato. Usar um substituto parcial de refeição também é uma boa estratégia também pois a contagem de calorias é exata e evita adivinhações.
  • Não negligencie os exercícios. Mantenha seu coração ativo para queimar mais calorias e “puxe ferro” para construir massa magra.

*Sacks et al.  NEJM 360(9); 859-873, 2009.

Comentários

Comentar

;
;